The Breakers, Newport, Vermont, Estados Unidos

The Breakers é a maior casa de verão em Newport e um símbolo da preeminência social e financeira da família Vanderbilt. Cornelius Vanderbilt II tinha comprado uma casa de madeira chamada The Breakers em Newport em 1885, alguns anos mais tarde, ele pediu ao arquiteto Richard Morris Hunt para projetar uma casa de campo e substituir a casa que foi destruída pelo fogo de um ano antes. Ele construiu uma casa de 70 quartos, o estilo renascentista italiano, inspirado nos palácios do século XVI de Gênova e Turim. Ele teve importantes colaboradores de diferentes países. Gladys, a filha mais nova da família herdou a casa. Ela abriu a casa para o público em 1948 para arrecadar fundos para Newport County Conservation Society, em 1972, a associação comprou a casa e foi concebido como um monumento histórico nacional. Há também uma casa pelos cabalos e os carros a meia milha da casa.

Dicas

Você pode comprar bilhetes on-line antes de sua visita; você vai encontrar diferentes combinações para economizar dinheiro se você tomar mais de uma visita a diferentes casas.
Você pode fazer um tour de áudio guiado.
Há também uma loja de souvenirs.

Palácio Real de La Granja de San Ildefonso, Madrid, Espanha

O Palácio Real de La Granja de San Ildefonso é uma das residências da família real espanhola, na Serra de Guadarrama, a 13 km de Segovia e a 80 km de Madrid. O nome vem de uma antiga fazenda dos monges Jerónimos que estavam nas proximidades. Henry III construiu o primeiro refúgio e Henry IV construiu um abrigo e uma pequena capela dedicada a Santo Ildefonso Bispo e os Reis Católicos em 1477, deram todo isso aos monges quem usaram o lugar rural para rezar e descansar dando origem à aldeia tendo o mesmo nome. Foi Filipe II que o converte em um suntuoso palácio. Em 1718, Felipe V, no amor com o lugar, compra ele aos monges e construiu um palácio como Versailles e seus jardins. O palácio tornou-se a residência de verão do rei espanhol e sua corte. Felipe V e sua segunda esposa estão enterrados na igreja colegiada. Vários episódios importantes da história espanhola tiveram lugar no palácio. O palácio e os outros edificios são em forma de U e em seus jardins há árvores que têm mais de 300 anos. Há dois terraços e uma capela (Colegiada da Santíssima Trindade). O interior do palácio é profundamente barroco com belos tectos pintados com frescos pintado em ouro e molduras de madeira com a imposição de lâmpadas de vidro.

Dicas

O palácio está aberto ao público. É aconselhável usar sapatos confortáveis para visitar os jardins, porque vale a pena não só por suas plantas e flores, mas também por suas fontes e monumentos. A partir de Quinta-feira Santa as fontes funzionam desde às 17:30 às quartas-feiras, sábados, domingos e feriados. As oito grandes fontes são operadas alternadamente, mas o 30 de maio, o 25 de julho e o 25 de agosto, eles trabalham todos de uma vez. Você tem que pagar uma taxa de entrada, mas o 25 de agosto, a entrada é gratuita.

Victoria and Albert Museum, Londres, Inglaterra

O Victoria and Albert Museum (“V & A”), é um grande museu de artes e ciências no coração de South Kensington, em Londres, em um lugar conhecido como Albertopolis. Foi criado em 1851 como o Museu de South Kensington. Foi construído em terrenos adquiridos através de lucrosfeitos durante a Feira Mundial de 1851, concebido para reunir vários museus e instituições educacionais destinadas a fazer convergir à educação, indústria, ciência e arte, principalmente dedicadas aos produtos industriais e artesanato. Em 1880, a coleçao do Ministério da India fói incorporada ao museu. As artes decorativas são a especialização da coleção do museu com uma grande variedade de objetos de diferentes épocas. Também incluído o cristal, a cerâmica, os vestidos de alta moda e acessórios, móveis, tapeçarias, talheres, brinquedos, estátuas, etc.; com aproximadamente 4,5 milhões de objetos.

Dicas

Está aberto diariamente e a entrada para o museu é gratuita, mas às vezes há exposições que requerem um acesso pago.
Você pode chegar lá por transportes públicos para a Estação Earl’s Court com o metrô e depois você tem um ônibus regular com uma frequência de 3 minutos, que deixa você na porta ou você também pode fazer uma caminhada de 20 minutos.
Se você pretende passar o dia no museu, você tem duas lanchonetes, um no interior e outro no jardim (fechado em dezembro e janeiro), onde você pode ter uma refeição quente ou fria completa ou apenas uma bebida e um bocadinho.
Você pode trazer sua câmera e fazer fotos em quase todo o museu, exceto nas exposições temporárias.